?

Log in

Facing away from Ragnarok

casca (shell) ;; toranja

Tales of Valhalla

casca (shell) ;; toranja

Previous Entry Share Next Entry
shepard [ dead woman walking ]


PORTUGUÊS

Continuamos a tratar da casca
Continuamos a moldar a casca
Continuamos a remar de costas
E a provar águas quase mortas
E a viver ruas já pisadas
E a levar pedras já usadas
Num saco meio roto
Num saco meio morto

Tentamos não manchar a casca
Para fazer brilhar a casca
Tentamos não parar de costas
Tentamos não falhar respostas
Que nunca nos vejam de fora!!
É para nós que o mundo adora
Passos de dança no chão
É para nós que os olhos olham.

Casca é o tempo que dói
É janela fechada que estilhaça
Quando se olha para trás.
Vento é o que bate na cara
É só largar a casca!
Ninguém olha para trás!

Tentamos disfarçar demónios
Por medo desviamos olhos
Por fuga, apagamos fogos
Por escudos, renascemos novos
Sem rasto, esquecemos lábios
Altivos, rastejamos, sábios
Cada vez mais fundo
No buraco do mundo

Com força agarra-se a casca
Que é só o que nos resta
Que o mastro derreteu
Mais tudo encolheu
Quisemos testar barreiras
E construímos teias
Difíceis de romper
E aqui ficamos presos

Casca é o tempo que dói
É janela fechada que estilhaça
quando se olha para trás..
Vento é o que bate na cara
É só largar a casca!!
Não se olha para trás!


TRANSLATION

We keep taking care of the shell
We keep molding the shell
We keep rowing with our backs turned
And tasting waters almost dead
And living streets already stepped on
And taking stones already used
In bag half frayed
In a bag half dead

We try not to stain the shell
To make the shell shine
We try not to stop on our backs
We try not to miss answers
May they never see us from outside
It's to us that the world worships
Steps of dance in the floor
It's to us that the eyes look.

Shell is the time that hurts
Is a close window that shatters
When one looks back
Wind is what beats on the face
Is just let go of the shell
No one looks behind

We try to disguise demons
Due to fear we turn eyes away
For escape, we erase fires
For escudos (*), we are reborn anew
Without trails, we forget lips
High and mighty, we crawl, wise
Even deeper and deeper
Into the hole of the world

Strongly, we hold the shell
Because it's all we have left
That the mastoid melted
More everything else has shrunk
We wanted to test barriers
And we built webs
Hard to rip
And here we stood trapped

Shell is the time that hurts
Is a close window that shatters
When one looks back
Wind is what beats on the face
Is just let go of the shell
You do not look back!


(*) escudos ;; old portuguese coin.

Powered by LiveJournal.com